political writings

English    Français    Italiano    Español    Deutsch    عربي    русский    Português
A Arábia Saudita envia para a Síria os seus condenados à morte a fim de travarem a "jihad"
22 de Dezembro de 2012 | Um documento oficial inquietante, com o carimbo de "muito confidencial", datado de Abril de 2012, que seria proveniente do Ministério do Interior da Arábia Saudita, confirma o envio de condenados à morte para combater na Síria.


Uma entrevista com Ahmed Ben Bella
Ahmed Ben Bella: "Eu vivi 24 anos e meio na prisão"
11 de Abril de 2012 | O primeiro presidente da Argélia independente (1963-1965) Ahmed Ben Bella faleceu em 11 de abril de 2012 na idade de 96 anos. No momento da sua morte, estamos reimprimir a entrevista que nos concedeu, em Genebra em 16 de abril de 2006.


Entrevista com Thierry Meyssan
É a NATO que faz todo o trabalho militar, não os rebeldes
23 de Agosto de 2011 | Fomos capazes de falar com Thierry Meyssan as horas mais escuras e trágicas para muitos líbios que se opuseram à intervenção da NATO - em oposição a besteira dita por Bernard-Henri Levy.


Será que o Estado judeu vai impor eternamente a sua lei?
700 navegantes ameaçados por Israel ao largo de Gaza
31 de Maio de 2010 | A “Flotilha da Liberdade” (*) dirige-se resolutamente para Gaza, transportando 700 pessoas e uma carga pesada: dez mil toneladas de material urgente. É esperada em Gaza; está no seu bom direito. Age humanamente, pacificamente. Não é menos ameaçada pela marinha israelita.


Entrevista com o médico Thabet El Masri
Gaza, um campo de lento extermínio?
14 de Novembro de 2009 | Thabet El Masri, director da unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Shifa, um hospital público da Faixa de Gaza, responde aqui às perguntas de Silvia Cattori sobre o aumento do número de bebés nascidos com malformações.


Crimes cometidos por Israel
O ataque chamado “Chumbo fundido” ou a barbárie de um Estado racista
31 de Janeiro de 2009 | A guerra empreendida pelo exército israelense contra Gaza mostra, uma vez mais, a extraordinária selvajaria deste exército qualificado pelos propagandistas de “o mais moral do mundo”. Estes bárbaras agressões contra o povo palestino sob ocupação não seriam possíveis sem a cumplicidade dos nossos Estados democráticos e de jornalistas ignorantes ou desonestos. Esta impunidade concedida a Israel é intolerável. Nunca há qualquer respeito pelo direito internacional, quando se trata de vítimas árabes e muçulmanas. Silvia Cattori conseguiu alcançar em Gaza, o jornalista palestino Rami Almeghari(*).


As democracias na era da suspeita
Jean-Philippe Walter: «Entrámos numa sociedade de vigilância»
22 de Novembro de 2008 | Após sete anos de campanhas para fazer acreditar que as guerras mortíferas levadas a cabo contra os povos afegão, palestiniano, iraquiano e libanês eram justificadas, a grande maioria das pessoas percebeu que foi enganada. E que, a pretexto da “segurança interna”, já não estão suficientemente protegidas em matéria de direitos e liberdades fundamentais individuais (*).


Fala um parlamentar iraquiano
O Horror das Prisões Secretas Iraquianas
19 de Novembro de 2008 | No Iraque reina o medo e o terror. Desde 2003 pelo menos 380.000 mulheres, homens e crianças têm sido arrancados brutalmente dos seus lares para serem trancados em centros de detenção e de tortura. Segundo a ONU, 50.000 pessoas seguem estando atualmente detidas pelas forças de ocupação e seus aliados no Iraque. Mas, esta cifra poderia ser infinitamente maior em um contexto de crescente ódio étnico no qual as prisões secretas são legião e as humilhações e torturas uma instituição.


Campanha para romper o sítio de Gaza
Conseguimos!
1 de Setembro de 2008 | "Conseguimos!",exclamou Greta Berlin, porta-voz da operação “Navio Gaza livre”, exausta, mas feliz de ver a alegria desta cálida multidão que Israel encarcera num gueto e que tinha comparecido a aclamar a chegada dos navios Free Gaza e Liberty (*).


Um dos grandes crimes do nosso tempo
Gaza morre sob a indiferença, o conhecimento e o olhar do mundo
11 de Agosto de 2008 | Continuamos a escrever, a manifestar a nossa recusa dos horrores perpetrados pelo exército israelita, sabendo bem que aqueles dentre os responsáveis que têm a possibilidade de fazê­‑los cessar não querem ouvir­‑nos. Contudo, vozes corajosas, e prestigiadas, se levantaram.